PESO SOB MEDIDA!

Há 6 anos, a cirurgia bariátrica me ajudou a alcançar a meta de ser magra. Agora, o desafio é aflorar a empreendedora que há em mim, oferecendo produtos e serviços de altissima qualidade.
Sejam bem vindos!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

Cabeça de gorda é de lascar!

Não tem jeito, minha gente. Não adianta nada passar por um processo bariátrico, cirurgia plástica, academia, um esforço danado para perder os 40 quilos que perdi, se a cabeça não mudou. E eu sei que mudar cabeça de gordo não é tarefa fácil, porque o modo como "vemos e buscamos" a comida, vem desde a infância... ERRAAAAAADO! Sempre comemos errado e, por isso engordamos tanto e brigamos a vida toda para emagrecer.

Veja só: na semana passada, eu e meu marido resolvemos descer até a cozinha para comer algo antes de dormir. Ele, que sempre foi magro, colocou numa vasilha  uma manga, uma maçã e uma banana, A palhaça aqui, que sempre foi gorda (até 2 anos e meio atrás), colocou numa vasilha leite com sucrilhos e um pedaço de bolo bombocado. Agora pense comigo... quem comeu corretamente?

Resposta: ELEEEEEEEE! Pior: eu sei que foi ele, mas fui no automático e, esse ir no automático é que está quebrando as minhas pernas. Tenho diariamente me estressado com a balança. Tenho também diariamente comido mais do que dou conta (e corro para o banheiro para "colocar pra fora") e exagerado no doce (e olha que tenho dumping!). Acho que estou regredindo, ficando doida, precisando de uma peia mesmo... porque com esse tipo de alimentação, é claro que aumentei dois quilos e bati na casa dos 64kg, de novo, no último sábado. Resultado: fiquei danada da vida comigo, pois o comer sem cuidado só faz eu vomitar, reter líquido, ficar com o intestino preso, engordar e ficar p. da vida comigo. Vi que precisava mudar rápido.

Para melhorar tudo, hoje me surpreendi com minha filha Júlia. Ela me perguntou se estou com bulimia!! HÃM? Como assim? Ela tem 9 anos de idade!!! Descobri tambem que ela sabe quando vomito, porque fica na porta do banheiro e conta quantas vezes dei descarga no vaso! Jesus! Esse não é o exemplo que quero dar a ela. Estou pasma! Preciso mudar isso hoje, agora, já.

Então meu desafio da 2ª quinzena de agosto (faço aniversário dia 29/8) é voltar aos 62 kg e mantê-los sem perder massa magra. Para isso, vou: 
  1. Voltar a comer num prato pequeno e devagar;
  2. Parar com o doce em excesso;
  3. Dar preferência às frutas, folhagens e verduras;
  4. Não faltar a academia e pegar mais firme no aeróbico (só estava fazendo a musculação);
  5. Evitar, a todo custo, ficar vomitando por comer errado.
Sei que tenho que ensinar minha filha a ser feliz e a se alimentar bem, e não a ficar comendo e vomitando, por pura palhaçada minha. Ressalto que não é a cirurgia que me faz vomitar, e sim a minha irresponsabilidade e total inconsequencia com a alimentação e, principalmente, com os meus limites.

Obrigada às pessoas que me visitam e me dão força em seus comentários. Conto com vocês para me manter na linha e magrinha, como diz minha mãe querida.

Tudo de bom. Bjos.

7 comentários:

  1. Oi Cláudia!
    Tenha calma amiga, infelizmente a nossa mente demora mesmo para se adaptar, afinal de contas, como vc mesma disse, são hábitos errados desde a infância!
    Infelizmente, só o tempo e muito esforço de nossa parte é que vai nos fazer ter um posicionamento diferente com relação a comida, nosso maior inimigo!
    Eu, sempre que posso, estou aqui, te acompanhando lendo e aprendendo com sua história de sucesso!
    Não fiz cirurgia bariátrica, por medo, admito, mas coloquei o balão e passo pelas mesmas coisas, porém, como diz meu médico: "O sucesso do seu emagrecimento só dependerá de você!"
    Desde que ouvi isso pela primeira vez, me esforço todos os dias para ser e fazer diferente!
    Não é fácil, como vc mesma sabe, escorrego, pois sou humana e cometo erros, mas tento aprender com eles e sigo em frente!
    Vc vai sim superar tudo isso, vai mudar algumas atitudes e já é um super exemplo para a sua filha, não se preocupe com isso!
    Vc é um exemplo para todas nós que te acompanhamos!
    Um super beijo e fique firme!!!

    ResponderExcluir
  2. Nossa você resumiu brilhantemente a batalha entre o anjinho e o diabinho que me acompanham desde sempre!Quero sempre melhorar! Numa conversa filosófica, eu jamais afirmaria (em sã consciência) que almejo comer loucamente sem restrições pro resto da vida nem que por isso ela acabe sendo curta, mas no dia a dia, o que me move é o amor incondicional aos alimentos toscos...rs..valha-me Deus!

    ResponderExcluir
  3. Nossa prima perfeito o que vc falou a respeito de não comer direito...no fundo todas nós sabemos tudo o que devemos fazer pra ter uma vida e uma alimentação saudavel,mas é dificil pra carambaaaaaaa!! Ainda mais qdo ao contrário do seu marido o meu namorido come besteira pra caramba,a gente adora uma cervejinha! O que fazer?! Afinal não da também pra ficar contando calorias e não acompanhar eles né! O que fazer??????!!!

    ResponderExcluir
  4. Ei Cláudia.
    Menina, no aniversário da Sheila, no ano passado, você disse uma frase que faz muito sentido: "Coloco pouca comida no prato, e se por acaso não quiser mais, deixo no prato, afinal é melhor ir para o lixo do que para o meu corpo, já que o meu corpo não é lixo". Achei que faz muito sentido, pq desde pequena me ensinaram que não se deve colocar mais do que se quer comer, e não se deve deixar nada no prato. As explicações eram sempre coerentes, afinal tem gente que passa fome, etc, etc...Mas, a sua frase também é coerente, pq muitas vezes não jogamos no lixo, mas, jogamos no nosso corpo.
    Espero que vc continue firme, pq quando te vi nem te reconheci (fazia muito tempo que não te via), e vc está linda. E espero que esteja linda e saudável. Bjs em vc, e em todos aí.

    ResponderExcluir
  5. *Adriana e Teresa,

    Que booommm ve-las por aqui. Pois é, a luta para permanecer magra e bem é diaria, e vou contando aqui. Estou bem, mas sempre atenta...

    Gde bjo!

    ResponderExcluir

Comente aqui e volte sempre! Bjos!